DOM 25 DE FEVEREIRO DE 2018 - 02:49hs.
Bart Esposito, fundador e CEO, em São Paulo

Sirplay aposta no mercado brasileiro e oferece apoio incondicional ao BgC

(Exclusivo GMB) - Um dos maiores provedores mundiais de plataformas de apostas esportivas, cassinos e jogos virtuais, a Sirplay, esteve em São Paulo para confirmar sua participação no Brazilian Gaming Congress. “Amo este país e a possível aprovação de uma lei já nos faz prever a instalação de uma unidade, com até 30 engenheiros antes mesmo da regulamentação, crescendo para 150 profissionais brasileiros num futuro próximo”, diz Bart Esposito, fundador e CEO.

Sirplay aposta no mercado brasileiro e oferece apoio incondicional ao BgC

Sergio Jardim, diretor geral da Clarion Events Brasil, e Bart Esposito, fundador e CEO da Sirplay

GMB – Antes de tudo, apresente um pouco a Sirplay.
Bart Esposito – Sempre nos perguntam sobre nossa empresa e história. Temos mais de quinze anos no mercado, o que é importante, mas destaco principalmente nossa plataforma, adequada e aprovada em mais de 20 países, o que demonstra nossa grande experiência neste setor. Para tanto, primeiro, visitamos os países onde existe regulamentação em busca do que esperam de nossa empresa, escutando e entendendo as necessidades dos operadores e o que os jogadores querem, para aí sim desenvolver nossa plataforma em cada jurisdição. Atualmente, somos provedores para casas de apostas e loterias nesses mercados.

Como exemplo temos na América do Sul três licenças entre as seis permitidas na região. Estamos na República Dominicana, na Colômbia e na Argentina, onde estamos operando com a Loteria de San Luis. Isso é motivo de orgulho, pois são mercados importantes e muito exigentes e bem regulados. Atuamos também na África do Sul, Congo, Suazilândia, Nigéria e em outros países, onde adotamos a mesma filosofia. Oferecemos ferramentas adequadas a cada cliente, entendendo o que precisam para impulsionar seus negócios.

Estão também atuando na Europa?
Não. Temos focado em mercados emergentes e férteis como os continentes africano e sul-americano. O mercado europeu é muito concentrado, então fizemos um grande estudo do mercado mundial e optamos pela África e América do Sul?

E como vê o futuro mercado brasileiro?
Há três anos estamos acompanhando com muita atenção o mercado brasileiro e acredito que 2018 é o ano do Brasil. Depois da regulamentação do mercado colombiano, acho que o chegou a hora do maior mercado do continente. Para dizer a verdade, nem defino o Brasil como um país, mas sim como um continente, pelo todo potencial que tem. Pelas nossas estatísticas, será um mercado muito grande e por isso estamos estudando de perto como pensam os jogadores e o que os operadores vão precisar para atender bem a esse grande mercado.

Pretendem instalar uma unidade de negócios no país?
Claro que sim. Nosso objetivo é desenvolver plataformas próprias para esse mercado, contratar profissionais brasileiros e criar empregos no país. Foi o que fizemos na Colômbia, onde todos os profissionais são de lá.

A Sirplay estará presente nos próximos eventos de jogos?
Sem dúvida. O primeiro evento e o mais importante para nós é a ICE London, pois atrai empresários de todo o mundo e muitos reguladores. Todos os anos temos encontros com entes reguladores para estar sempre up to date com o que estão discutindo para melhorar a operação em seus países. E neste ano em particular já temos agendados alguns encontros com importantes operadores mundiais. Não podemos esquecer que na ICE estarão também profissionais dos Estados Unidos, já que é um país que provavelmente entrará brevemente no segmento de apostas esportivas, uma das áreas onde temos muito expertise.  Na ICE vamos apresentar novas plataformas que temos desenvolvido constantemente pela própria necessidade de renovação nos mercados onde atuamos.

Recentemente, por exemplo, desenvolvemos uma raspadinha para a Loteria de San Luis, que mostraremos na feira. Vamos apresentar, também, uma potente plataforma para apostas ao vivo, que terminamos há pouco o seu desenvolvimento, que é capaz de oferecer uma estrutura muito sólida, capaz de suportar 40 mil transações por segundo com dois milhões de usuários no mesmo segundo.

Essa nova plataforma está preparada para o mercado durante os próximos 20 anos. É um motor potente e que mira o futuro, razão pela qual convido a todos que nos visitem para conhecer a Endeavour, nome que adotamos para a nova plataforma inspirados no ônibus espacial da Nasa, a obra de engenharia mais completa criada pelo homem. O novo produto é a obra de engenharia mais completa para o setor de jogos que desenvolvemos. Em seguida, participaremos da Fadja, na Colômbia, já que nossa operação nesse país está se tornando bastante interessante para a Sirplay.

Em seguida virá o BgC!
Exatamente, pois temos muito boas expectativas para o Brasil. Estará mais próxima a regulamentação do setor de jogos neste continente chamado Brasil. Estivemos nesta semana com Sérgio Jardim, presidente da Clarion Brasil, com quem acertamos nosso apoio incondicional ao BgC

Que avaliação faz do Brazilian Gaming Congress?
Diferente de feiras, o BgC atrai empresários para discutir temas efervescentes que subsidiarão a futura legislação de jogos e, por isso, é bastante interessante por seus aspectos técnicos. Estivemos com os organizadores para tratar de nossa participação e mais uma vez apresentaremos nossas ferramentas e conhecimentos que poderão servir de base para diversas operações em todos os segmentos de jogos a serem regulamentados. Estamos no Brasil para entender como o governo pretende elaborar os protocolos de certificação, uma vez que buscamos, em todos os mercados onde entramos, atuar de acordo com todas as diretrizes governamentais. Estamos muito atentos a isso.

Como oferecer ao governo brasileiro subsídios técnicos que possam embasar decisões sobre protocolos de certificação?
Estamos sempre em contato com a GLI – Gaming Laboratories International, um dos mais importantes laboratórios de certificação do mundo e eles sim estão em contato com o governo brasileiro, oferecendo conhecimento acerca de protocolos de operação, de segurança e de certificação de equipamentos. Como somos certificados por eles, entendemos como pensam e o que oferecem em termos de subsídios técnicos aos entes reguladores de todo o mundo, o que nos deixa seguros de que o Brasil seguirá caminhos bastante rígidos e estaremos preparados para atender a todas as exigências que forem definidas.

Como será a estrutura da Sirplay no Brasil?
Inicialmente teremos um escritório com 25 a 30 engenheiros e técnicos de alto nível antes mesmo do estabelecimento de uma lei para o setor, que deverá crescer para cerca de 150 profissionais para atender ao país. Ou seja, serão investimentos muito importantes para a Sirplay, pois acreditamos bastante no potencial do mercado brasileiro. Muitos grupos operadores interessados em atuar no Brasil já estão nos procurando para saber se estamos preparados para oferecer a eles nossas plataformas. Os operadores querem andar de mãos dadas conosco para o sucesso do mercado brasileiro e nossos produtos serão uma das ferramentas para que eles alcancem seus objetivos. Estamos prontos para isso e para oferecer soluções muito interessantes para o Brasil. Amo este país e tenho certeza do sucesso da Sirplay no futuro mercado e isso me trará muitas alegrias pois estarei durante boa parte do ano por aqui.

Fonte: Exclusivo GMB

Galería de fotos