QUA 19 DE SETEMBRO DE 2018 - 06:57hs.
Em primeira mão no GMB

Clarion organizará o primeiro Online Gaming Summit Brasil em Dezembro

Aproveitando o primeiro dia da SAGSE Buenos Aires, Sergio Jardim, Presidente da Clarion Gaming Brasil, escolheu o GMB para anunciar a realização do Online Gaming Summit Brazil (OGS) nos dias 3 e 4 de Dezembro. O evento que acontecerá no estádio do Pacaembu em São Paulo irá analisar e discutir as possibilidades do jogo online e das apostas esportivas. “O tema está sendo discutido no Brasil e é provável que em um tempo relativamente curto seja aprovado”, comentou Jardim.

GMB - Hoje recebemos a notícia de que a Clarion vai organizar o Online Gaming Summit Brazil. Conte-nos sobre do que se trata esse evento.
Sergio Jardim - A ideia desse evento é trazer para a discussão os jogos online e especificamente as apostas esportivas. Esse dois temas tem sido discutidos no Brasil e é possível que em um tempo relativamente curto eles possam vir a ser aprovados antes de outras modalidades de jogos. Então, nós queremos desde já discutir esses temas trazendo as pessoas que estão no setor para assistir e participar, além dos principais fornecedores desses dois assuntos.

Como surgiu a ideia de organizar esse evento? Foi uma grande jogada, podemos dizer, não?
Na verdade essa ideia surgiu meses atrás e nós conversamos com vários fornecedores desses setores, os players dos dois assuntos; e encontramos uma receptividade muito grande em fazer esse evento em São Paulo. Para fazer esse evento, vamos realizá-lo no estádio municipal do Pacaembu, que é um estádio de futebol tombado pelo patrimônio histórico da cidade de São Paulo, e teremos no final do primeiro dia, ele vai acontecer segunda e terça, na segunda-feira a noite teremos uma visita guiada pelo museu do futebol que esta permanentemente aberto dentro do estádio do Pacaembu que é tradicionalíssimo.
 


Esse tipo de evento é muito realizado na Europa, feito no Standford Bridge, o estádio do Chelsea, é bastante habitual e imagino que a ideia venha um pouco dali. Porém, são mercados regulados e fazê-lo no Brasil é curioso. Imagino que para as empresas que virão será muito curioso falar deste tema em um mercado que todavia ainda não se abriu.
O mercado ainda não se abriu, mas, quando se abrir nós temos certeza que ele será muito grande e que todos os principais players do mundo vão ter interesse em estar no Brasil. Então, nós estamos trazendo antes a discussão para aproveitar a oportunidade para discutir o tema na sociedade, com a cobertura da imprensa e mais uma coisa muito importante; ele vai acontecer em dezembro, após as eleições. Nós queremos, vamos dizer assim, passar essas ideias para os novos deputados, governadores e o presidente eleito do Brasil. É preciso discutir essas coisas para que depois seja regulamentado.

Podemos saber sobre alguns nomes? Quais pessoas virão participar? Imprensa, gente famosa, esportistas inclusive?
Também. A nossa ideia é trazer as pessoas que mais se movimentam nesse mercado, então, vamos trazer aqueles operadores que pretendem investir nisso quando estiver regulamentado porque eles tem muito interesse em ouvir. Vamos discutir os principais temas: em que pé isso anda no governo, quais são as correntes de pensamento em torno disso, um pouco do que está acontecendo em outros países do mundo, que é muito interessante, e sim temos a ideia de trazer alguns esportistas que são muito conhecidos no Brasil e que podem dar um clima mais apimentado as conversas e ao encontro.
 


Exatamente de quando a quando será? E para as empresas que estão lendo essa entrevista e tem o interesse de participar; o que elas devem fazer?
Ele vai acontecer nos dias 3 e 4 de dezembro, como eu disse, dia 3 é uma segunda-feira, dia 4 é uma terça, e no final do primeiro dia nós vamos ter um coquetel seguido da visita ao Museu do Futebol. O museu é muito interessante, não é só Brasil, tem muito do país, de Pelé, de Garrincha, de tudo o que a gente a gosta, mas, tem lá a cobertura de todas as Copas do Mundo, dos principais esportistas brasileiros, em três áreas temáticas distintas, é muito interessante.
Quem quiser fazer o contato conosco nós temos já o site do evento (www.ogsbrazil.com.br), pode entrar em contato, nosso escritório vai acompanhar isso permanentemente e nós damos acesso. Podem conversar também com o Carlos Cardama (Diretor do GMB) que tem trabalhado conosco no lançamento do evento, na organização. É fácil entrar em contato conosco por esses dois caminhos.

Pra terminar, você disse agora a pouco que esta perto de ser aprovada a regulamentação das apostas esportivas no Brasil. Pode nos ampliar um pouco mais em que estado realmente está o processo? O que diria para um estrangeiro sobre como está o Brasil hoje?
Eu não tenho nenhuma informação confidencial sobre isso. O que a gente sabe é o que vem sido tratado nos últimos meses. Então, a gente sabe que existem alguns caminhos. Temos duas leis em tramitação, uma no Senado e uma na Câmara, essas duas leis podem vir a ser votadas. Claro, nós estamos olhando um ambiente de um congresso novo no ano que vem, mas, elas podem vir a ser votada a qualquer tempo; é só marcar a votação, pautar e votar. Além disso, existe também a Lei do Turismo que esta sendo discutida no Congresso Nacional e nessa lei também há uma tentativa de se colocar algumas referências a jogos dentro do texto do turismo e aprová-lo com essas referências; pode acontecer ou não. Existem outras questões, por exemplo, envolvendo as loterias esportivas estaduais e se espera também o julgamento de uma ação no Supremo Tribunal Federal para dar um grau de liberdade muito maior as loterias estaduais para que elas possam fazer o mesmo que faz o governo federal.

E, finalmente, existem outras ações que estão correndo em diferentes frentes, as entidades do setor, os players, estão acessando o governo, tem tido várias conversas com o Ministério da Fazenda e a secretária que cuida de jogos, isso tem sido muito importante, participando inclusive dos nossos eventos. Eu diria que existe sempre uma possibilidade do governo, do executivo, lançar uma medida provisória para acelerar a discussão do tema.

Então, existem várias frentes, nós estamos em um momento de transição, no meio de um processo eleitoral, antes que esse processo se esgote é difícil imaginar que alguma coisa aconteça. Mas, para o final do ano e inicio do ano que vem, com certeza esse assunto volta a pauta. Dois dos candidatos, eu não vou dizer os nomes aqui, que estão concorrendo ao pleito de presidente já declararam o seu apoio a regulamentação dos jogos no Brasil.

Fonte: Exclusivo GMB