SÁB 23 DE JUNHO DE 2018 - 07:03hs.
Entrevista com Ramón Aznar em São Paulo

Vaprel volta ao Brasil e declara seu apoio ao BgC 2018

(Exclusivo GMB) - Uma das maiores empresas do setor de bingos do Brasil nos anos 2000, a Vaprel anunciou sua volta ao país após mais de dez anos. Durante viagem ao país para acertar os detalhes desse retorno, seu presidente Ramón Aznar concedeu uma entrevista exclusiva ao GMB. Ele ressaltou sua confiança no mercado nacional e teve um encontro com Sergio Jardim presidente da Clarion Brasil, onde manifestou seu apoio ao Brazilian Gaming Congress de abril.

Ramon Aznar, presidente da Vaprel, líder no setor de bingos na Espanha, e Juan Carlos Gomez, sócio da empresa na Itália, estiveram no escritório da Clarion e afirmaram em São Paulo estar honrados em participar do evento brasileiro. Segundo os empresários, a presença da Vaprel no Brazilian Gaming Congress (acontece de 22 a 24 de abril no Hotel Tivoli de São Paulo) irá ajudar a consolidar a volta da empresa ao Brasil que atualmente tem sede na Europa, especificamente na Espanha e na Itália.

Sergio Jardim, presidente da Clarion Brasil, manifestou a satisfação em ter a Vaprel entre as empresas parcerias do BgC afirmando que seu apoio traz ainda mais credibilidade e força ao congresso. O BgC 2018 será quarta edição do congresso que vem ganhando força nos últimos três anos, trazendo as novidades sobre o debate legislativo em torno da legalização dos jogos, além de reunir operadores, investidores para um intercâmbio de melhores práticas preparando o país para um futuro mercado de jogos legalizado.

Após seu encontro na Clarion, Aznar conversou com exclusividade com o Games Magazine Brasil sobre os interesses da Vaprel no país:

GMB - Porque decidiram estar agora no Brasil?
Ramón Aznar - Em grande parte da história da Vaprel, o Brasil teve grande relevância como país e consequentemente como mercado de bingo. A Vaprel, sendo uma empresa histórica ao nascer, para nós o Brasil sempre foi um mercado importante não pelo seu tamanho, mas, por eu peso específico em toda a América Latina. Nesta ocasião, não poderíamos perder a oportunidade de voltar ao Brasil depois de dez anos para voltar a mostrar aqui o nosso produto, nossa experiência e conhecimento.

Quais os planos para expansão no Brasil a médio e longo prazo? A Vaprel planeja ter fábricas no Brasil ou apenas atuar com escritórios comerciais?
A ideia é que todos os produtos sejam fabricados aqui do Brasil. Da Espanha traremos o justo e imprescindível já que nestes últimos anos podemos comprovar que o Brasil é um país de primeira linha a nível internacional, industrial e não haverá nenhum problema em trabalhar com os melhores provedores do país para poder administrar uma equipe de bingo tão competitiva com a que temos na Europa. Não vamos ter aqui simplesmente um escritório comercial, mas, vamos ter uma fábrica onde desenvolver e fabricar nosso produto para toda a América Latina.  

Quais produtos de seu catalogo acredita que terá mais sucesso dentro do mercado brasileiro?
Nós nos encarregamos de um projeto de bingo tradicional; é o nosso mercado, o nosso subsetor dentro do jogo. Evidentemente, viremos com todas as novidades de produtos que temos neste mercado. Estamos confiantes de que o nosso bingo eletrônico combinado com o bingo tradicional será um sucesso como produto.

Comparando o que conheceu do Brasil no período em que a Vaprel atuou aqui, com o país de hoje; quais as principais mudanças que aconteceram?
Depois de tanto tempo, o Brasil tem me surpreendido grandemente porque é um país onde se pode confiar em todos os provedores que encontrar a fim de oferecer um produto muito competitivo. O Brasil tem mudado enormemente e para melhor.

Você teve um encontro com Sergio Jardim, presidente da Clarion Brasil, onde falaram sobre o BgC. Qual a opinião da Vaprel sobre o congresso?
Um dos motivos pelos quais viemos ao Brasil foi para fazer uma visita ao gerente geral da Clarion no Brasil (Sergio Jardim) para nos apresentar como principal fabricante de bingo em nível mundial. Junto com Carlos Cardama (CEO do GMB), fizemos contato com eles e apresentamos o interesse em participar do evento no próximo mês de abril. Acreditamos que essa feira será um ponto de partida para marcar um antes e depois no desenvolvimento da atividade, tanto no se refere à lei do jogo, quanto para o mercado de bingos e para o setor de jogo em geral no país.

Como a Vaprel avalia o processo de legalização do jogo no Brasil? Como o mercado de jogo do Brasil é visto internacionalmente?
Como é um processo político, não estou muito familiarizado com ele por não ser brasileiro. Porém, considero que é preciso se cumprir os passos legais para que ao final do processo haja uma lei que seja segura, transparente e que possa apresentar o setor dentro do país como uma atividade de lazer geradora de impostos para ajudar a enfrentar todos os problemas do país como segurança e previdência. Considero importante que os prazos se cumpram corretamente para que ao final do processo a lei possa será melhor possível, não só para que os que atuam no setor, mas, também para todo o país.

Falou-se em uma lei que permita apenas os cassinos no Brasil. Vocês concordam com esse modelo ou acreditam que as outras modalidades de jogos também devem ser permitidas?
Para mim o melhor seria que a lei saísse com cassinos, bingos e terminais de vídeo bingo porque acredito que sejam os três setores onde existe uma demanda maior no Brasil. Porém, o certo como dizemos na Espanha é que não se pode por “puertas el campo” e ao final restam modalidades de jogo como o jogo do bicho, que já está enraizado no país, ou as apostas online, que se não agora em alguns anos também devem estar regulamentadas e legalizadas no Brasil.

A Games Magazine Brasil, como revista impressa, acompanhou a trajetória da Vaprel no Brasil há dez anos e hoje em sua versão online também cumpre essa função. Para as empresas, qual a importância de ter um veículo acompanhando o desenvolvimento do mercado, principalmente neste momento em que vive o jogo no Brasil?
A Games Magazine foi na época da chegada da Vaprel no país, perto do final dos anos 90, uma arma elementar e crucial de introdução da empresa dentro do setor porque nos ajudou a transmitir o nosso espírito empresarial e fazer conhecer o nosso produto em todo os país. Esperamos que agora, em 2018 e 2019, nos ajude igualmente com sua versão online a repetir o que conseguimos há aproximadamente 20, 25 anos.

Acredita que a Vaprel é a empresa mais preparada para atender os investidores e trabalhar no Brasil após aprovação da lei e a legalização dos jogos no Brasil? Qual a sua expectativa?
A expectativa é poder atender o maior número de clientes que desejem montar uma sala de bingo no país, os trataremos da melhor maneira possível e que queremos atender todo mundo. Será difícil, pois estamos falando de um país com mais de 200 milhões de habitantes e não será fácil administrar todas as equipes que vamos precisar. Mas, estaremos o mais preparado possível. Teremos uma fábrica com equipamentos preparados para atender os pedidos o quanto antes possível, é o mais importante. É o que temos na Itália e lá estamos muito bem sendo o maior provedor de equipamentos em um país que não é pequeno, são mais de 60 milhões habitantes.

Fonte: Exclusivo GMB