SEG 20 DE AGOSTO DE 2018 - 21:37hs.
Andy Abboud, executivo sênior do LVS

“A mudança de opinião do Globo é significativa pela sua influência”

Em matéria exclusiva do Gambling Compliance, o braço direito de Sheldon Adelson, presidente do grupo Las Vegas Sands, comemora que o conglomerado de mídia brasileiro agora apoie a regulamentação do Jogo e compara seu poder com o da Disney.  Também afirma que apesar da rejeição no Senado, o Sands segue trabalhando pois confia no Brasil e não se opõe a legalização de outras modalidades além dos cassinos em resorts.

O executivo sênior do poderoso grupo de cassinos americano Las Vegas Sands, comentou em entrevista ao site GamblingCompliance, a mudança de posição do grupo Globo com relação a legalização dos jogos no Brasil.  Segundo Andy Abboud, a influência e o apoio do maior conglomerado de mídia do país aos resorts integrados, muda a dinâmica do processo de legalização e dá novas esperanças aos investidores.

“A Globo é equivalente ao que a Disney é na Flórida e a Globo está com os resorts integrados [integrated resorts], eu acredito, que isso muda significativamente a dinâmica porque eles são muito influentes”, disse Andy Abboud ao GamblingCompliance.

A mudança mencionada pelo executivo foi divulgada em um editorial publicado dia 21 de março, no jornal O Globo do Rio de Janeiro, onde o Grupo Globo oficializou afirmou que a proibição não é mais viável na era digital e que a única maneira de exercer um controle efetivo sobre a atividade é formalizá-la.    

Andy Abboud tem participado pessoalmente dos trabalhos do Grupo Las Vegas Sands pela legalização dos jogos no país. No dia 16 de janeiro participou de um encontro com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e membros da Câmara de Comércio Brasil-EUA onde disse ao parlamentar que a companhia e outras grandes empresas americanas estão prontas para investir "bilhões" em cassinos no Brasil.

Pouco depois no dia 28 de fevereiro, Abboud esteve com o Secretário de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria, Mansueto Almeida em um encontro solicitado pelo grupo internacional tendo na pauta a 'Legalização de jogos em complexos de resorts integrados' em também participaram os advogados do escritório Lowenthal e um economista da Fundação Getúlio Vargas.

Ao Gambling Compliance, o executivo disse que o Brasil é uma das prioridades do grupo Sands e que confia que os jogos podem ser legalizados, alavancar principalmente o turismo do país e que recebe boas repostas do trabalho realizado.

“Se não fôssemos encorajados pelo retorno que estamos recebendo dos legisladores, francamente, não estaríamos lá trabalhando tão duro quanto estamos. Desde que eles legalizem os resorts integrados…e seja uma estrutura regulatória rigorosa, provavelmente conseguiremos viver com o que quer que eles aprovem”, disse ele.

Andy Abboud também falou ao Gambling Compliance que além do Brasil, o grupo Sands estuda e trabalha para fazer investimento no futuro mercado regulado do Japão e também aumentar sua presença com novos empreendimentos nos Estados Unidos.

Fonte: GMB/ Gambling Compliance