SEG 20 DE AGOSTO DE 2018 - 21:29hs.
Através de sua empresa

Mascherano vai gerenciar eSports da Superliga de Futebol da Argentina

O jogador da seleção argentina e ex-Barcelona, ​​que agora joga pelo Hebei Fortune China, vai assumir a plataforma de esportes eletrônicos da Superliga Argentina (SAF) pela empresa eSports Planet, na qual é investidor desde março passado. O anúncio oficial será na próxima semana. Seriam três categorias de competição e começaria em agosto, junto com o próprio campeonato argentino de futebol. A marca austríaca Red Bull assinou para ser o principal patrocinador.

Os eSports tem muito presente... E cada vez mais futuro. É assim que muitos atletas entendem isso. Este é o caso, por exemplo, de Gerard Piqué. O central, associado à Konami, apresentou sua própria liga em novembro: eFootball.Pro. Agora ele é seguido nesta aventura por seu ex-parceiro Javier Mascherano. Embora 'El Jefecito' o faça em outro projeto. O argentino está ligado à agência esportiva latino-americana eSports Planet.

Na próxima semana, em Buenos Aires, a Superliga tornará oficial o acordo pelo qual terceiriza a gestão de suas futuras plataformas esportivas eletrônicas para a empresa de Mascherano. Os eSports são a porta de entrada para a geração milenials, já que 81% da audiência tem entre 18 e 34 anos. É por isso que a Superliga Argentina de Futebol (SAF) decidiu avançar para atrair público jovem através da implementação de uma liga virtual onde cada clube terá sua equipe de eSports que irá representá-lo.

A eSports Planet será responsável pelo desenvolvimento desta competição é dividida em três categorias, talvez separados por idade, região e distância (isso ainda está sob análise), e 26 equipes em cada um. A aprovação do formato e supervisão dos torneios permanecerá sempre nas mãos da Superliga, presidida por Mariano Elizondo.

Na quarta-feira à tarde, o dirigente da SAF assinou um acordo com a prestigiada empresa austríaca Red Bull com o objetivo de trabalhar em conjunto para desenvolver os eSports, modalidade que cada dia acrescenta mais adeptos a essa plataforma. O acordo foi fechado por um ano com opção de renovação por igual período. Dessa forma, a Red Bull não será apenas o principal parceiro das ações de eSports desenvolvidas pela Superliga, mas também participará de outras ações. Do lado da empresa austríaca, o gerente geral, Emanuel Cheszes, estava presente.
 


"Para nós é uma grande alegria participar deste projeto da Superliga Argentina Futebol. Nós escolhemos com muito cuidado com quem nos associamos, e desta vez não foi exceção. O segmento que definimos como alvo de ações tem muitas semelhanças com o que a SAF quer desenvolver no campo de eSports", disse Cheszes.

Mariano Elizondo destacou a confiança que tem na Red Bull, como um parceiro de prestígio: "Estamos muito gratos pela confiança em nós. Este acordo nos dá uma segurança tremenda em nossos produtos. Há tempos estamos trabalhando na concepção de jogos tecnológicos e nos próximos dias vamos comunicar novos desenvolvimentos no campo de eSports. E, na verdade, estamos muito felizes com a chegada da Red Bull".

A ideia é que a final possa ser realizada em algum estádio e com público, como já ocorre em competições de jogos eletrônicos em todo o mundo. A chegada de Javier Mascherano neste setor não é casual. O mundo dos esportes tem atraído muitos atletas internacionais nos últimos meses nesta atividade que, de acordo com a consultoria Deloitte, gira, apenas nos Estados Unidos, cerca de 500 milhões de dólares.
 


"Estou muito ciente da importância do conteúdo de eSports na Europa, América e nas regiões da APAC, mas a América Latina é a região que deve crescer. Tenho certeza de nossas possibilidades como agência", disse Mascherano em março passado, quando anunciou oficialmente a sua chegada como um investidor na empresa eSports Planet, que se dedica a assessorar organizações a alcançarem seus públicos, bem como na criação de torneios amadores para ajudar no crescimento de jovens promessas e servir de ponte para torneios e clubes profissionais.

"Estamos muito orgulhosos e felizes por unir forças com Mascherano com o objetivo de desenvolver os eSports na América Latina. Isso será muito importante para ajudar a capturar a atenção das pessoas para o desenvolvimento da nossa empresa e dos torneios de futebol de eSports", diz Robert Borrego, CEO da eSports Planet. A agência está sediada na Argentina e quer se expandir em toda a América Latina, citando que é a "região com grande potencial de crescimento" em relação osa esportes eletrônicos, atividade que significa a transformação de jogos de vídeo em um esporte com espectadores e jogado por profissionais.

Fonte: Exclusivo GMB