SEG 22 DE OUTUBRO DE 2018 - 03:59hs.
Com a BBL (Bad Boy Leeroy)

eSport brasileiro ganha holding focada em conteúdo e influência

A BBL é fruto da parceria entre Leo De Biase, CEO da ESL, e Nando Cohen, fundador da Vetor Zero, e concentrará, além da ESL Brasil, a Arca, de eventos, e a The Guild, de influenciadores. As três empresas da BBL terão como sede um galpão localizado no Brás, região central de São Paulo, que também contará com uma arena para mais de 200 pessoas e um espaço de transmissão ao vivo.

eSport brasileiro ganha holding focada em conteúdo e influência

Nando Cohen e Leo de Biase, fundadores e sócios da BBL

Nando Cohen e Leo de Biase, fundadores e sócios da BBL

De olho em um mercado que deve movimentar globalmente US$ 1,5 bi até 2020, segundo a consultoria Newzoo, Nando Cohen, fundador e diretor-criativo da Vetor Zero e Leo De Biase, atual CEO da produtora de games ESL, se juntaram para criar a holding BBL (Bad Boy Leeroy).

A BBL terá em seu portfólio três empresas, a Arca, especializada em realização de eventos, a The Guild, com foco em influenciadores digitais e streamers e a ESL passa a ser licenciada da BBL no Brasil.

“Nosso objetivo é unir a visão do mercado publicitário e a expertise no mundo dos jogos eletrônicos para contribuir no desenvolvimento da cena gamer no Brasil”, afirma Nando Cohen.

As três empresas da BBL terão como sede um galpão localizado no Brás, região central de São Paulo, que também contará com uma arena para mais de 200 pessoas e um espaço de transmissão ao vivo.

“O principal objetivo deste espaço é poder reunir as comunidades de eSports e fornecer estrutura para que esse ecossistema se desenvolva. O maior desafio atual é enxergar o mundo dos eSports do início ao fim, do gamer que produz seu conteúdo, passando pelas equipes chegando até as marcas”, diz Leo De Biase, Owner & Partner da BBL.

Fonte: GMB/ Meio e Mensagem