DOM 27 DE MAIO DE 2018 - 21:59hs.
Gustavo Schioppa, CEO do Grupo Tower

“Sendo regulado, nosso universo é grandioso para o Brasil”

(Exclusivo GMB) - Uma das maiores empresas do seguimento de apostas esportivas e poker online, a Tower esteve no BgC revendo antigos amigos e fechando novos negócios. Gustavo Schioppa, CEO do Grupo, conversou com o GMB sobre os planos para o país e afirmou estar a espera da regulamentação da atividade para oferecer um universo grandioso de jogos para os clientes brasileiros. 

GMB - O que o fez querer ter um estande no BgC 2018?
Gustavo Schioppa - Eu imagino que essa (a Clarion Gaming) é a empresa do setor que esta tendo mais interesse para desenvolver a regulamentação no mercado brasileiro. E apostamos que a empresa nos guie para unir forças par conseguir uma melhor regulação. Estamos tentando que as autoridades e os operadores se virem para dentro do mercado para uma nova regulação adequada com a maior quantidade de operadores, que gera maior ingresso de jogadores e postos de trabalho. E acho que este é o caminho: nos juntando, conversando sobre o que já foi feito em outros lugares. Hoje temos uma grande chance de juntar essa nova energia para o que se chama de Jogos Online e para os cassinos físicos também.

Quais resultados o Grupo Tower conseguiu expondo seus produtos no evento?
Primeiro, encontramos muitos e velhos amigos, alguns parceiros de outros países e daqui do Brasil da época dos bingos. Depois, encontramos novos operadores, novos participantes e novos fornecedores. A feira foi maravilhosa. Acho que estamos em momento de começo, o país esta passando por uma mudança importante e acredito que seja o tempo indicado para se participar dos eventos.

Do que ouviu durante as palestras, qual a sua opinião sobre o processo de legalização dos jogos no Brasil?
É difícil opinar porque não sou especialista em matéria jurídica, mas, eu vejo que estão tentando por meio de comissões fazer o melhor marco regulatório possível. Temos que tentar pensar na pluralidade, ter muitas empresas que melhorem a oferta, a condição do jogador e que se pense em múltiplos negócios para múltiplas empresas. Nada de monopólio, nada de exclusividades. Que compitam todas as empresas que consigam cumprir com os requisitos necessários para a melhor regulação possível.

Quais os planos do Grupo Tower para sua operação no Brasil após a legalização dos jogos?
Hoje a Tower é uma empresa que tem experiência na região da América Latina, não especificamente no Brasil, onde temos alguns clientes que trabalham por meio da nossa parceria no exterior. Mas, sendo regulado, nosso universo é grandioso. Temos uma base de dados de mais de 400 mil usuários, contamos com seguidores nesses 12 anos de jogos online, somos a empresa regional mais antiga dentro do mercado online e temos muitos projetos no Brasil, fisicamente e online. Acredito que vai mudar totalmente esses negócios porque facilita para os jogadores e para as empresas. Logicamente pagaremos impostos, felizes, e muitos dos trabalhos que acontecem lá fora passarão a acontecer aqui.

Fale um pouco sobre a trajetória da Tower até aqui e quais seus planos para um futuro próximo?
Basicamente, a Tower não é uma empresa de origem no online. O online era uma ferramenta de marketing que foi criada para levar as pessoas a diferentes cassinos pelo mundo. As pessoas se inscreviam através de passeios e de torneios, que são nossa especialidade original, que custavam simbolicamente, 1 dólar. Basicamente, esse negócio foi criado por meio de um cassino que estava em Punta Cana, o Tower Cassinos, e desenvolvemos o site como uma ferramenta. O grupo entendeu que esse era o caminho e assim começamos. Logo depois disso, o produto Tower online ficou tão importante que decidimos vender os cassinos e ele se transformou em nosso principal negócio, que é o Tower Online, que através do poker online, em uma parceria de 10 anos com a 888 e hoje conseguimos desenvolver nossa própria tecnologia, uma plataforma com os melhores conteúdos de empresas da Europa e do mundo. Hoje estamos trabalhando com apostas esportivas, cassinos, cassinos vivos, slot machine, bingo e, logicamente, o poker.

Fonte: Exclusivo GMB