QUA 18 DE JULHO DE 2018 - 13:43hs.
Dep. Federal Nelson Marquezelli

“Percebo que nós vamos aprovar a regulamentação dos jogos dentro da Câmara”

O Deputado Federal Nelson Marquezelli participou do programa Jogo Rápido, da Rádio Câmara, falando sobre o projeto que trata do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil. O parlamentar afirmou que o setor pode trazer uma arrecadação de imposto que pode chegar aos R $50 bi em dois anos, que recebe empresários dispostos a investir em diversos lugares do país e demonstra que a tramitação do PL 442/91 segue um bom caminho e deve ser aprovado no plenário da Câmara dos Deputados.

Veja a integra do que disse o Deputado Nelson Marquezelli no programa Jogo Rápido da Rádio Câmara.   

“Se a gente quer abrir mão de impostos em alguns seguimentos; leite, alimentação, vestuário, educação; nós precisamos procurar também novas receitas e o jogo existe no Brasil. Existem mais de 510 mil pontos de jogo do bicho, tem mais de 1200 cassinos camuflados no Brasil. Brasília mesmo tem cinco cassinos em casas reservadas para as pessoas jogarem. A Caixa Econômica Federal faz loteria todo dia, e nós assitimos, alguns canais de televisão fazendo jogo no vídeo.
 
A abertura do jogo de poker em São Paulo com dois mil jogadores feito pela internet, o centro é Londres, sem pagar nenhum imposto no Brasil. Eles jogam em torno de R$ 4 bilhões por ano. Nós temos no mundo interiro 3,5 bilhões de jogadores, o Brasil tem 200 mil jogadores que saem para jogar no Uruguai, no Paraguai, na Argentina, em Foz do Iguaçu, porque não nós não regulamentarmos uma coisa que já existe no Brasil?
 
Aprovei o projeto na comissão com apenas dois votos contrários, hoje já esta com a urgência pedida com o presidente Rodrigo Maia, percebo que nós vamos aprovar dentro da Câmara a regulamentação. A previsão de arrecadação no primeiro ano é de 24 a 25 bilhões , no segundo ano passa de 50 bilhões. Eu tenho recebido visitas de grandes investidores internacionais que querem investir em Natal, em Fortaleza, em Manaus, em São Luis e também no Rio e em São Paulo. Por que não fazer isso? É mais emprego, mais arrecadação e implementando o jogo nós vamos ter desenvolvimento do turismo também.
 
Há a critica de que isso pode viciar. Já tem no projeto a destinação de um recurso para que fazer o tratamento das pessoas que se viciem no jogo. Mas, só vai jogar quem quer e só vai jogar quem tem a possibilidade de jogar. O cassino não vende fiado e não faz  a prazo, é tudo à vista e só vai jogar quem quer. Mas, vai ter alimentação, jogos, eventos, um campo para artistas e nós vamos propiciar coisa que já existe nos Estados Unidos, em vários países do mundo.
 
Vamos evoluir, vamos crescer, vamos fazer com que possamos ter uma nova fonte de arrecadação de impostos e vamos ter mais um fator muito grande de novos empregos no Brasil”.

Fonte: GMB