SÁB 21 DE OUTUBRO DE 2017 - 13:38hs.
Seria no dia 23 de outubro

Série de reuniões para promover a LOTEX continua em São Paulo

O governo realizará uma nova reunião com investidores para promover o leilão de concessão. A primeira etapa do roadshow no Brasil foi na sexta-feira no Rio de Janeiro, com a presença da investidores nacionais e da América Latina. Até agora, cerca de 20 empresas mostraram interesse. Desde as maiores do mercado (IGT, Scentific Games, Intralot) até a própria Caixa do Brasil que compareceu as três reuniones. Também bancos e fundos de investimento locais e estrangeiros.

As reuniões acontecem no mesmo formato das anteriores. Representantes do governo apresentam o modelo de negócio e as características da concessão em reunião plenária. Em seguida os investidores têm a oportunidade de tratar de aspectos específicos em reuniões individuais.

O objetivo do governo, nesta fase que antecede o leilão, é atrair grupos nacionais e estrangeiros que já atuam no mercado de loteria instantânea para aumentar a concorrência pela exploração da Lotex no país.

A série de encontros com investidores teve início em Londres, Inglaterra, nos dias 28 e 29 de setembro. Na sequência, seguiu para Las Vegas, nos Estados Unidos, nos dias 2 e 3 de outubro.

Apesar das reuniões terem acontecido no dia seguinte ao atentado em Las Vegas, o programa seguiu como previsto.

"Não houve nenhum atraso e nenhum dos investidores que haviam confirmado presença faltou. Por incrível que pareça, a tragédia que ocorreu em Las Vegas não parou a cidade e o roadshow ocorreu como planejado”, conforme relatou para a imprensa o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida.

Mansueto Almeida e equipe representam o Ministério da Fazenda no roadshow de venda da Lotex. Também participam da comitiva representantes do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Amanhã no Rio de Janeiro, haverá uma reunião pela manhã com o TCU (Tribunal de Contas da União) que irá definir os últimos detalhes e subsídios para a autorização final da Corte para a publicação do edital.

Fonte: GMB