QUA 19 DE SETEMBRO DE 2018 - 04:59hs.
Nas mãos da Daruma Sam S.A

Paraguai começa viver um monopólio nas apostas esportivas

Em março, a Comissão Nacional de Jogos de Azar do Paraguai (Conajzar) confirmou a concessão de uma licença de cinco anos de monopólio à Daruma Sam S.A. para operar apostas esportivas sob sua marca Apostala. O monopólio entrou em vigor no mês passado e as autoridades começaram a tomar medidas contra os nove licenciados cujas operações são agora proibidas.

Na semana passada, a mídia local RDN citou representantes legais de duas empresas de apostas, Montego SA e Enfield, que operam sob as marcas Crown e Aspotamina, respectivamente, relatando como suas instalações foram visitadas por agentes da Polícia Nacional e do Ministério Público, supostamente  a pedido da Conajzar.

Ambas as empresas estavam operando sob uma ordem judicial, enquanto a contestação legal da constitucionalidade da decisão de Conajzar está nos tribunais. A advogada da Montego SA, Paola Villalba, sustenta que os ataques tinham o objetivo de desacreditar os rivais de Daruma Sam, instruindo o público que suas operações eram ilegais.

O processo do Paraguai de conceder seu monopólio de apostas a Daruma Sam foi repleto de controvérsias, incluindo alegações de interferência política que acabaram por convencer o ex-chefe de Conajzar a renunciar antes de seu mandato terminar, deixando a assinatura do contrato com a Daruma Sam para seu sucessor.

O Paraguai deverá sofrer uma mudança na liderança política em agosto, após uma eleição geral em abril. A nova liderança já pôs fim a uma renovação recíproca de 10 anos das licenças de várias operadoras de cassinos tradicionais cujas licenças atuais não estavam programadas para expirar até 2025.

Fonte: GMB / Calvin Ayre