SÁB 20 DE OUTUBRO DE 2018 - 19:47hs.
Gildo Mazza
OPINIÃO - GILDO MAZZA, JORNALISTA ESPECIALIZADO NO SETOR DE JOGOS

Hipocrisia, falta de conhecimento ou interesses inexplicados?

Quanto mais se aproxima o momento de o Brasil dar o seu grito de liberdade e aprovar uma lei séria e completa para a abertura do setor de jogos, alguns setores da sociedade se arvoram no direito de donos da verdade para criticar a atividade. Por que será que a TV Globo se mostra tão contrária?

Hipocrisia, falta de conhecimento ou interesses inexplicados?

Quanto mais se aproxima o momento de o Brasil dar o seu grito de liberdade e aprovar uma lei séria e completa para a abertura do setor de jogos, alguns setores da sociedade se arvoram no direito de donos da verdade para criticar a atividade.

Muito se tem discutido nos dois últimos anos sobre a regulamentação do setor pela importância econômica da atividade, capaz de gerar mais de R$ 20 bilhões para os cofres públicos. Até mesmo o governo viu na abertura do setor uma alternativa interessante para aumentar a arrecadação. Discutiu-se no Congresso dois projetos, um em cada Casa, para a aprovação de uma lei do jogo.

Agora que está mais perto do que nunca a aprovação, com a Câmara dos Deputados pronta para votar um projeto que regulamenta os cassinos e com o Senado se preparando para pautar a votação do projeto que autoriza todas as modalidades de jogos (cassinos, bingos, jogo do bicho, apostas esportivas e online etc), a TV Globo volta à carga contra a atividade, dizendo que ela se presta à lavagem de dinheiro. A mesma opinião infantil tem sido defendida pelo Ministério Público.

Será que esses dois importantes atores da cena brasileira já fizeram as contas para entender o que significa "lavar dinheiro”? É tão caro que não há qualquer viabilidade econômica para se fazer isso, ao contrário de outras operações menos onerosas e muito mais fáceis, como negociação de obras de arte, estacionamentos, lava-rápidos e outras atividades de prestação de serviço.

Por que será que a TV Globo se mostra tão contrária à atividade? Dona da maior verba publicitária do Brasil, com grande parte da receita vinda do governo e de suas empresas, a principal emissora de TV do hemisfério sul deveria se atualizar e entender de uma vez por todas que cassinos, bingos e outros jogos não são nada mais do que uma atividade econômica geradora de impostos e muitos empregos.

Quando eles transmitem as concorridas lutas diretamente de Las Vegas, não falam que a capital mundial do jogo tem jogo... Então por que não podemos ter a atividade regulamentada no Brasil? Só porque a Globo não quer? Só porque o Ministério Público é retrógrado e acha que não somos capazes de criar uma estrutura de fiscalização séria? Seria melhor essas duas entidades se explicarem melhor, pois até agora não é possível entender o interesse em manter a atividade sem uma lei.

Precisamos acabar com a hipocrisia, com a mentira e com a falta de informação.


GILDO MAZZA



Gildo Mazza, jornalista especializado no setor de jogos, editor da revista Games Magazine desde sua fundação, em 1997, tendo sido também colaborador de edições da publicação na Itália, Venezuela, Colômbia, México e Argentina.