SÁB 21 DE OUTUBRO DE 2017 - 13:35hs.
Tom Waters, diretor da Partypoker

“Definitivamente faremos parte do mercado brasileiro após a regulamentação”

(Exclusivo GMB) – O diretor da Partypoker, Tom Waters, veio diretamente da Inglaterra para acompanhar a segunda edição do WSOP Circuit Brazil, que acontece até quarta-feira na Bienal do Parque do Ibirapuera em São Paulo. O GMB conversou com Tom durante o torneio; ele falou sobre suas impressões do Brasil, o processo de regulamentação dos jogos e revelou que a partypoker pretende operar no país com uma variada gama de produtos.

GMB - Você esteve outras vezes no Brasil? Qual a sua impressão sobre o país e o jeito de ser dos brasileiros?
Tom Waters
- Eu adoro o Brasil. Já tive no Brasil duas vezes, essa é a minha segunda impressão do país. São Paulo é uma cidade maravilhosa, gosto muito das pessoas, os prédios, esse da Bienal no Parque do Ibirapuera, é tudo muito bonito. Estou muito feliz de estar aqui.

O Brasil ainda está trabalhando para legalizar o jogo. Você tem acompanhado esse processo? Qual a importância de um país como o Brasil ter um mercado regulamentado?
Estou acompanhando o processo de regulação do jogo no Brasil e acho muito importante. Um mercado regulamentado é muito mais importante do que um que não é. É mais seguro para os investidores, para as empresas e mais seguro ainda para os jogadores quando temos uma regulamentação.

Finalizado o processo de legalização a partypoker tem interesse em atuar no mercado brasileiro?
Claro. É muito importante para os nossos futuros planos. Depois que o Brasil for um mercado regulamentado, definitivamente a partypoker fará parte do mercado. Em toda a America Latina, onde houver mercado regulamentado nós queremos fazer parte.

Quais os produtos que a empresa pretende operar no Brasil? Querem oferecer mais coisas além do poker online?
Além da partypoker, hoje nós somos donos da Sporting Bet e Betboo que já operam no Brasil. Depois da legalização dos jogos, nós vamos continuar com a operação desses e vamos entrar com todos os produtos. Queremos licenças para operar todos os nossos produtos.

Vocês já pensam na estrutura que será necessária para que a partypoker consiga operar com sucesso no Brasil?
Depende muito de como irá sair a legislação no Brasil. Se a lei brasileira nos obrigar a ter uma operação local termos prédio, funcionários, tudo aqui. Mas, se legislação apenas vender licença e podermos operar de fora do país, será diferente. Vai depender muito de como de ficará a legislação aqui no país, agora não dá pra responder sobre isso.

Qual a expectativa da partypoker em relação ao público de jogo no Brasil? Acredita que a empresa conseguirá atrair muitos jogadores? Qual será o seu maior diferencial?
Sim. Vamos entrar no mercado para diversificar a marca com todos os nossos produtos. Queremos conquistar a confiança dos jogadores brasileiros com a nossa expertise de operações diversificadas para atender qualquer modalidade que o público queira jogar.

Fonte: Exclusivo GMB