QUA 24 DE OUTUBRO DE 2018 - 03:28hs.
Impediram o bicampeonato paulista

Paraná é campeão brasileiro de poker por equipes pela 1ª vez

O estado do Paraná foi campeão do Campeonato Brasileiro de Poker por Equipes (CBPE) 2018, a disputa foi realizada em São Paulo na última sexta-feira (20) e promovida pela Confederação Brasileira de Texas Holdem (CBTH). O título inédito veio na maior disputa entre as seis edições que já ocorreram da competição, com 20 times lutando pela taça.

Paraná é campeão brasileiro de poker por equipes pela 1ª vez

Seleção paranaense: Daniel Almeida, Pedro Grochocki, Leocir Carneiro, Marcos Brito, Alisson Piekazewicz, Thiago Crema e Dayane Kotoviezy (Foto: Luis Bertazini)

Seleção paranaense: Daniel Almeida, Pedro Grochocki, Leocir Carneiro, Marcos Brito, Alisson Piekazewicz, Thiago Crema e Dayane Kotoviezy (Foto: Luis Bertazini)

A equipe paranaense, liderada pelo presidente da Federação Paranaense, Geraldo Campelo, tinha como capitão Daniel Almeida. A equipe foi formada por Alisson Piekazewicz, Thiago Crema, Dayane Kotoviezy, Leocir Carneiro e Pedro Grochocki. A última vaga, definida em junho, ficou para Marco Brito, campeão da Copa Paraná de Poker por equipes.

A competição aconteceu em dois dias de disputa, mas o título só foi decidido na última mesa do Dia 2. E para ficar com o título os paranaenses tiverem que reverter um quadro muito improvável. Após, o representante paulista Pedro Padilha vencer a sua mesa, somente a vitória de Marco Brito, representante do Paraná, poderia evitar o bi-campeonato paulista.

Mas o paranaense não pestanejou e, mesmo ficando em desvantagem em certos momentos da disputa do Heads-up, contra o representante goiano, na reta final, ele arrancou para abriu uma vantagem de 3-para-1 em fichas,  fechando a disputa sem muitas dificuldades e conquistando os pontos que colocaram o Paraná no local mais alto do pódio.

Depois do Paraná liderar o primeiro dia de disputa, na reta final o estado de São Paulo, que era o atual campeão, ameaçou a conquista paranaense. Mas coube justamente a Brito, um jogador recreativo, ser decisivo para a conquista do título.

O mais impressionante dessa disputa é que, diferente dos torneios normais de poker, não há premiação em dinheiro. Mesmo assim, os melhores jogadores do país fazem questão de participar pela honra de defender o seu estado e buscar o troféu e as medalhas.

“É uma sensação indescritível, batemos na trave em outras oportunidades, mas a cravada é uma emoção diferente e tenho que dar o mérito para todo o time. Principalmente para o Daniel Almeida, o treinador, que montou a equipe, fez reuniões e traçou estratégia. Então, acho que esse ano fizemos um pouco a mais do que faltou nos outros anos”, lembrou Campelo ao site Super Poker.