DOM 24 DE SETEMBRO DE 2017 - 00:03hs.
Interferência do Estado

Paraguai poderia estabelecer monopólio do setor de apostas esportivas

De acordo com os relatórios da mídia local, a Comissão Nacional de Jogos do Paraguai (Conajzar) está preparando uma lista de bases e condições para conceder a uma única empresa o negócio de apostas esportivas. Atualmente, sete empresas que operam no setor arrecadam mais de US$ 6,5 milhões por mês.

Estudos locais apontam que as apostas desportivas floresceram no país e atualmente as sete empresas com autorização provisória geram cerca de US$ 6,5 milhões por mês. De todo esse dinheiro, o Estado recebe apenas US$ 140.000, uma taxa de 4% sobre a renda menos os prêmios concedidos.

Em declarações à DRN, Javier Balbuena, presidente da Conajzar, disse que nenhuma das empresas que operam apostas esportivas participaram do processo de licitação, exceto a empresa Apostala (Daruma Sam SA), que opera desde 2014, "através de um decreto do Executivo."

Balbuena confirmou que uma lista de bases e condições está sendo preparada para dar a uma única empresa o negócio e, assim, aumentar a taxa que o Estado recebe, e quando o negócio for concedido, "todas as empresas que foram excluídas deverão fechar suas portas".

Vários políticos mencionaram que alguns atores próximos ao presidente da República, Horacio Cartes, estão manobrando e pressionando o Conajzar para terem interferência política para estabelecer um monopólio no setor de apostas esportivas.

Fonte: GMB / Casino Compendium