QUA 17 DE OUTUBRO DE 2018 - 18:46hs.
Johnny Ortiz, presidente e fundador da Zitro

“Se tudo correr bem o Brasil deverá ter uma lei de jogo no segundo semestre”

(Exclusivo GMB) - O empresário brasileiro presidente e fundador da Zitro, Johnny Ortiz, comenta que a participação na ICE 2018 será muito importante para alavancar o crescimento no mercado europeu. “Vamos mostrar pela primeira vez uma importante gama de máquinas de jogos baseadas na família BRYKE. Nosso estande será um ponto de encontro para falar sobre Brasil e estamos muito animados por perceber que todos entendem que a regulamentação será benéfica para o país”, diz.

GMB - Quais são as novidades da Zitro que serão apresentadas na ICE London?
Johnny Ortiz - Este ano a feira será muito importante para nós, já que será o primeiro em que a Zitro irá apresentar na Europa não só uma ampla gama de jogos de videobingo, mas também uma impressionante linha de máquinas. Nossa equipe fez um trabalho incrível nos últimos meses e isto estará demonstrado em nosso estande N1-460.  Sob nossa marca de máquinas da família BRYKE, apresentaremos novos bancos progressivos pela primeira vez. Adicionalmente mostraremos o já conhecido progressivo Blazing Pears em nossa linha de gabinetes FUSION.

O FUSION combina alta tecnologia com um desenho moderno e sofisticado, além de sua versão slant ocupar menos espaço do que qualquer outro modelo com as mesmas características do mercado. E, claro, mostraremos ao mercado a vitoriosa biblioteca de multijogos Pick&Win com novos jogos que prometem ser a atração da feira. Os produtos e serviços de videobingo da Zitro também terão um lugar especial em nosso estande. O sistema de fidelização Vip Club Zitro, a transformadora série de jogos Showprize, assim como uma infinidade de novos jogos, com mais funcionalidades e mais prêmios, para mencionar apenas algumas de nossas magníficas novidades.

Qual a sua percepção sobre a feira e como a Zitro tem visto o mercado europeu de jogos?
A ICE London é, há muitos anos, uma das feiras mais importantes para a indústria de jogo global e também o é para nossa empresa. A Zitro já participa a bastante tempo do evento e agora, com nossa nova e mais ampla gama de produtos, estar presente na ICE é, mais do que nunca, um momento imprescindível para mostrar aos nossos clientes europeus que estamos preparados para competir em mais alto nível.

O mercado europeu é um mercado-chave para a Zitro e estamos dedicando muita atenção e esforço para que nossos produtos satisfaçam os jogadores em todos os países do continente. Como a Europa é um mercado composto por jurisdições de grande diversidade regulatória e cultural, devemos priorizar nossos objetivos e, ainda que nossa nova gama de produtos nos gabinetes Fusion tenha chegado a Portugal, Espanha e França, estamos trabalhando para consolidar o Fusion em muitos outros países durante os próximos meses.

Como foi o ano de 2017 para a empresa e quais são as perspectivas para 2018?
2017 foi um ano espetacular para nós. Não apenas comemoramos nosso décimo aniversário, mas lançamos com êxito novidades tão importantes como o novo gabinete Fusion, uma biblioteca de jogos de videobingo mais ampla do que nunca, acompanhada de sistemas promocionais e de fidelização que desta forma ainda não existiam no mercado. E, claro, o lançamento de nossa gama de máquinas Bryke, com um sucesso sem precedentes. Tudo isso serviu para consolidar nossa indiscutível liderança no México, dobrar nossa presença na América Latina, crescer notavelmente no mercado europeu e, em síntese, confirmar a Zitro como uma companhia com vocação para ser líder global. Resumindo, um ano completíssimo do qual todos na Zitro estamos orgulhosos e que nos permite começar 2018 cheios de expectativas e com muita vontade de seguir crescendo.

Quando se fala em perspectivas, não podemos deixar de abordar o mercado brasileiro. Como profundo conhecedor do país, como você analisa os passos dados até agora para a regulamentação do setor no Brasil?
Todos no Brasil tem feito um excelente trabalho. Vejo que enfim os nossos políticos assim como as demais autoridades, como por exemplo o Ministério Público e a Receita Federal, tem plena consciência da importância da nova lei desta indústria tão vigorosa em nível mundial. A lógica está prevalecendo e nos dias de hoje com o avanço da tecnologia e controles fica impossível dizer que não se pode controlar os bingos e cassinos, assim como também já ficou mais do que comprovado que todo o tema de lavagem de dinheiro não existe, mas está claro que alguns ainda querem levantar estas bandeiras pois não tem nenhum outro argumento.

Em ano de eleição tudo é sempre mais difícil no Congresso Nacional em função de interesses políticos. Acredita que por ser ano de eleição será mais fácil ou mais difícil que o Brasil regulamente a atividade neste ano?
É sempre difícil a aprovação de uma lei e, no caso desta, se tudo correr bem deveria ser no segundo semestre.

Qual dos projetos você acha mais fácil de ser aprovado, o do Senado ou o da Câmara? E qual você acha melhor para o setor de jogos?
Por lógica deverá sair o do Senado primeiro, mais completo e bastante interessante para o setor de jogos e mais benéfico para o país.

Com certeza será um dos temas de bastidores durante a ICE London. Como você vê as discussões que acontecerão sobre o Brasil na feira?
Todos os anos o estande da Zitro é um dos pontos centrais de discussão do que acontece  no Brasil e com certeza este ano não será diferente.

Fonte: Exclusivo GMB