QUA 23 DE MAIO DE 2018 - 11:51hs.
O estado aguarda a legalização

Goiás também pretende receber cassinos, bingos e máquinas

O projeto de lei, além da liberação do jogo do bicho, do bingo e das casas de máquinas caça-níquel, prevê que cada estado possa ter até três cassinos, dependendo de sua população. A previsão seria que estados até 15 milhões de habitantes teriam licença para ter um cassino, como é Goiás.

A legalização dos cassinos está chegando. Essa é, pelo menos, a mensagem que a mídia vem passando, em função não só das movimentações no Congresso, em Brasília, mas também dos sinais que a sociedade civil brasileira vem dando sobre a matéria. O tema é bem polêmico, pois boa parte do país continua olhando os jogos de azar como uma fonte do mal moral, e portanto como um pecado a evitar.

Contudo, talvez como sinal dos tempos, parece existir uma percentagem considerável da sociedade pronta a aceitar a mudança. Afinal, muitos brasileiros já acessam jogos de cassino através da internet, provando como a lei atual ficou obsoleta pelo progresso da tecnologia. Fala-se até que o presidente Michel Temer é favorável à medida e estará pronto a assinar o fim da proibição que vem desde 1946, mesmo se ele prefere não falar muito no assunto para não irritar seus parceiros em Brasília.

O projeto de lei, além da liberação do jogo do bicho, do bingo e das casas de máquinas caça-níquel, prevê que cada estado possa ter até três cassinos, dependendo de sua população. A previsão seria que estados até 15 milhões de habitantes teriam licença para ter um cassino, como é Goiás.

Onde ficará o cassino de Goiás?

Parece que Goiânia não é a mais forte candidata a receber esse estabelecimento. Um artigo de junho de 2016 já referia que Caldas Novas, a capital do turismo termal, estava na “pole position” para lançar mais que uma candidatura e estar pronta a largar quando começar a corrida para essa valiosa licença.

Vários investidores estrangeiros já estariam de olho no potencial da cidade, que poderia virar a verdadeira Las Vegas brasileira. Aliás, alguns desses investidores já estariam, precisamente, ligados a Las Vegas e trariam não só seu dinheiro mas também seu conhecimento da indústria.

Certamente que o cassino não seria o único atrativo da cidade, nesse quesito; a cidade poderia ter também casas de bingo e outros estabelecimentos, dentro do que a lei vier a permitir.

Terá casas de jogatina em Anápolis?

Os detalhes do projeto de lei divulgados pela mídia são bem mais vagos sobre as condições de instalação de casas de bingo e caça-níquel. Contudo, é quase certo que esse critério será bem mais alargado que o dos cassinos, e que todas as grandes cidades brasileiras poderão ter estabelecimentos do gênero.

Algumas cidades, claro, já os têm, como se descobriu em dezembro em Vila Velha/ES, quando a polícia encerrou um cassino clandestino, destinado à classe média alta, segundo a Globo. A legalização deverá, assim esperam seus defensores, ajudar a controlar e identificar ações e comportamentos dos empresários que prejudicam seus usuários.

Fonte: GMB / portal6.com.br