QUI 18 DE OUTUBRO DE 2018 - 07:45hs.
Michael Pollock, diretor administrativo da Spectrum

"A paciência vale a pena, o Brasil vai prosseguir com uma lei de jogo cuidadosamente construída"

(Exclusivo GMB) - Michael Pollock, diretor administrativo da Spectrum, participou da última edição do Congresso Brasileiro de Jogos e afirma que, mesmo que haja frustração por ainda não ter uma resolução sobre uma estrutura de jogos, a velocidade não é a meta. “Acertar é muito mais importante”, diz Pollock, entre outros conceitos, nesta entrevista com o GMB.

GMB - Que impressão você teve do BgC 2018? Como percebeu os participantes sobre a situação atual do processo de legalização? Otimista, pessimista, preocupado ..?
Michael Pollock - O sentimento geral era de otimismo cauteloso. Há uma frustração clara de que o processo levou tanto tempo, mas parece que há esperança de que a paciência está dando resultado e que o Brasil irá prosseguir com uma lei de jogo cuidadosamente construída.

A questão fiscal foi um aspecto fundamental da sua apresentação. Você está preocupado com esse tópico no futuro da legalização de jogos no Brasil?
A taxa de imposto é a questão principal em qualquer jurisdição de jogo que pode determinar o sucesso do jogo legalizado. Não estou preocupado em que os legisladores e outras partes interessadas pareçam entender completamente a meta: se eles buscam resorts integrados, eles reconhecem que uma taxa de imposto atraente oferece o melhor meio de garantir um investimento de capital significativo. Eles também entendem que os impostos e o investimento de capital são um trade-off: uma baixa taxa de imposto sem investimento significativo também é uma oportunidade perdida. Os dois devem trabalhar em conjunto.

Você acha que a conversa com os legisladores durante o ILA foi positiva?
Acredito que abordamos uma ampla variedade de pontos de vista. Sim, foi positivo porque os legisladores e outras partes interessadas entenderam que não estávamos promovendo jogos, mas estávamos apenas promovendo as melhores práticas.

Durante essa reunião, os políticos que se opunham ao jogo irromperam na sala em um momento que estava um pouco tenso, mas você achou que era útil que eles também estivessem presentes. Por quê?
O jogo é uma importante consideração política que terá impacto por muitos anos na economia e na estrutura social do Brasil. É essencial que todos os pontos de vista sejam ouvidos e abordados. Quanto mais amplo for o debate, melhor será a política, se todos os lados entenderem que tiveram um lugar à mesa e se suas preocupações foram abordadas em alguma medida razoável.

Você acha que algo mais e melhor poderia ser feito para acelerar a sanção de uma lei definitiva que legaliza o jogo? Quem deve acelerar mais nessa postura?
A velocidade não é o objetivo. Acertar é muito mais importante. Entendemos plenamente que a liderança política precisa de um nível de conforto com a política e que as próximas eleições terão um papel importante. Este é um momento de paciência e de discussões ponderadas.

Após o último road show e a publicação dos editais, a Spectrum ainda está interessada em participar de algum consórcio para a concessão do LOTEX?
A Spectrum está comprometida com as melhores práticas em jogos e traremos nossa experiência de forma significativa.

Fonte: Exclusivo GMB